A Hierarquia dos Iluminados

A HIERARQUIA DOS ILUMINADOS

As energias dos Mestres Ascensionados oferecem sua sabedoria e nos guiam no plano da experiência. Eles tem sido muito ativos e sustentam o processo evolutivo global/humano desde o início da vida em Gaia. Com o tempo, as energias dos Mestres Ascensionados projetaram aspectos de si mesmas, para ensinar, guiar e aprender através de experiências diretas em todos os níveis, inclusive no plano físico. Muitos dos Mestres tiveram encarnações terrestres para estimular e sustentar a evolução humana. Esses Seres poderosos são muito maiores que suas encarnações terrestres, as quais refletem apenas uma minúscula fração de suas energias. Também, cada Mestre Ascensionado escolheu uma qualidade ou tema energético dominante para infundir em seu particular campo de experiência.

Os cargos da Grande Fraternidade Branca e da Hierarquia dos Iluminados do Planeta Terra, estão em constante alteração, à medida que seus integrantes se elevam para outros cargos na escala evolutiva dos Planetas, do Sistema Solar, da Galáxia ou do Universo.

Atualmente, os cargos da Hierarquia estão assim distribuídos:
Continuar lendo

Eu Sou o Caminho

Eu Sou o Caminho

Jesus, Buda, Krishna e todos os outros mestres nunca tiveram a intenção de começar o que vocês agora têm sob o formato de uma religião. Eles nunca esperaram seguidores. Apenas estavam dizendo a cada um de vocês que poderiam ser o mesmo que eles, ser como eles, agir da sua maneira. A frase “Eu sou o caminho” simplesmente significa “Sejam assim” e estarão refletindo a mesma energia, a mesma consciência, a mesma ideia. Não significa seguir. Não significa criar um ritual em torno deles. Significa que vocês são um, que todos podem fazer as mesmas coisas.


Isso foi dito, na realidade, por muitos desses grandes instrutores. Mas, é claro que, devido à falta de fé, de determinação, enfim, de compreensão, muitos de vocês sentem que não merecem reconhecer essa chama, essa energia, essa luz dentro de vocês. Portanto, vocês se segregam desses ensinamentos, colocando os mestres em um pedestal mais alto do que aquele onde se colocam, não se consideram iguais a eles e, assim, criam rituais em torno deles, simplesmente agindo como seguidores em vez de fazedores, que é o que eles queriam partilhar com vocês, dizer a vocês – que vocês são tudo, nesse sentido, capazes de manifestar tudo, até mais do que eles manifestaram quando aqui estiveram.

(Bashar)