Estudo: Mais vacinas causam mortalidade infantil

Estudo: Mortalidade Infantil Aumenta Junto com a Quantidade de Vacinas Administradas em Crianças de até um Ano

 

Um novo estudo publicado em uma prestigiosa revista médica encontrou uma ligação estatística direta entre a quantidade de doses de vacina administradas em crianças e uma maior taxa de mortalidade infantil nos países desenvolvidos, sugerindo que o aumento do número de inoculações obrigatórias aplicadas em crianças pelas autoridades médicas, particularmente nos Estados Unidos, que administra o maior número de vacinas e também tem o maior número de óbitos infantis, tem de fato um impacto negativo sobre a saúde.  O Brasil segue a mesma tendência, como veremos mais adiante.

O estudo, entitulado “As Taxas de Mortalidade Infantil Diminuem em Relação ao Número de Doses de Vacina Aplicadas Rotineiramente: Há uma Toxicidade Sinergística ou Bioquímica?”, foi realizado por Neil Z. Miller e S. Gary Goldman. O estudo foi publicado na respeitável revista “Toxicologia Humana e Experimental“, que é indexada pela Biblioteca Nacional de Medicina dos EUA . Apesar dos Estados Unidos administrar o maior número de doses de vacina às crianças em todo o mundo desenvolvido, chegando a 26 antes da criança atingir a idade de um ano, a sua taxa de mortalidade infantil é superior a 33 outras nações, sendo que todas estas administram menos vacinas. O estudo ilustra claramente o fato de que os países desenvolvidos que administram menos vacinas têm menores taxas de mortalidade infantil, sugerindo uma ligação estatística direta entre os efeitos colaterais da vacinação e os óbitos infantis.
Continuar lendo

Nova vacina H1N1 já causa narcolepsia em CRIANÇAS!!!

Side effects: Within weeks of having the Pandemrix jab, Joshua Hadfield began sleeping 18 hours a day and his mother says his personality completely changed

Saudações Irmãos de Jornada,

Quem já tem contato comigo há algum tempo sabe que ano passado eu enviei muitos emails alertando sobre as vacinas H1N1 que estavam causando muitos efeitos colaterais. Muitas pessoas do mundo inteiro divulgavam essas informações ao mesmo tempo e, devido à isso,  muitas pessoas foram poupadas dessa programação de abate coletivo.

Segundo às estatísticas da época, a quantidade de pessoas que contraíram esse vírus foi tão irrisória, que jamais na história da humanidade algo como isso poderia ter sido chamado de pandêmia. Mas devido ao surto psicológico causado pela mídia, as empresas farmacêuticas lucraram milhões.

Agora, a nova campanha de vacinação da GRIPE vai começar, e nesta vacina já estará EMBUTIDA, A VACINA CONTRA H1N1, ou seja, quem tomar esta vacina estará sujeita às mesmas consequencias e riscos de quem tomou a vacina para H1N1 nos anos anteriores.

Vejam abaixo, mais informações que já estão rolando na Europa:
Continuar lendo