Alryom entrevista: Rosa Teubl

Rosa Teubl

Saudações de Luz,

Conheci o trabalho da Rosa Teubl em 2006, quando ela ainda atendia em alguns grupos em SP. No entanto, minha primeira pintura com ela ocorreu apenas em 2010, quando meu antigo mentor Comandante Quanntarr orientou que ela deveria fazer a pintura dele.

De lá pra cá, a Rosa pintou mais várias imagens pra mim e para outras pessoas conhecidas. Ainda tenho até algumas outras na fila de espera dela… rsrs.

Seu trabalho é multidimensional, e traz a energia dos mentores em sua pintura, é uma imagem com vida, com energia. Facilita também para todos aqueles que querem expandir sua relação com seus orientadores pessoais. Algo que já fui muito cobrado no passado, e que hoje em dia sempre realço a importância.

Senhoras e senhores, com vocês minha entrevista com Rosa Teubl:

 

Alryom: Olá Rosa, quando você começou a pintar anjos, mentores, guardiões?
Rosa: Comecei a fazer os desenhos por volta do ano 2.000.

Alryom: Antes de começar você já os via, sentia a energia desses seres?
Rosa: Não, não via nada. Nunca fui vidente e também não tenho o dom de escutar, o meu trabalho é através do terceiro olho, por telepatia ou somente pela intuição.
Quem me falou que eu tinha missão de fazer desenhos dos anjos foi uma pessoa altamente espiritualizada que consultei. Claro que eu não acreditei, porque na época eu não tinha a espiritualidade aflorada, eu era uma pessoa que não acreditava muito nestas coisas. Hoje, depois de tantos anos, começo a lembrar de fatos que me levaram a esta missão. Por uns cinco anos mais ou menos, antes de fazer o trabalho com os anjos, comecei a ganhar muitas estátuas de anjos, livros, medalhas, até roupa com estampa de anjo.
Vou contar uma história que hoje me chama atenção, acho que os anjos já estavam me preparando para esta missão. Comecei a fazer um curso de pintura perto da minha casa, e como eu não sabia desenhar, pedia ao professor para fazer um desenho e eu pintava com carvão ou giz pastel seco. Éramos em 3 alunas, mas elas desistiram do curso e fiquei só eu, então tinha aula particular. Um dia meu professor disse que a esposa não estava bem, e seu eu não me importaria de ficar sozinha por uma hora, fazendo o desenho, pois ele tinha que ir até ela. Então ele me deu boquinha, nariz e olhinho para fazer. Eu falei que não queria fazer porque não saberia desenhar, eu preferia uma natureza morta que era mais fácil. Ele olhou para mim e disse: “você consegue”…..e foi embora. Fiquei olhando para as gravuras que ele mandou eu fazer igual, olhei….olhei e comecei a fazer os desenhos. Não percebi a hora passar, e meu professor demorou muito para voltar, e não percebi quando ele entrou no atelier. Ele se assustou e eu também, é claro. Muito impressionado, ele viu que o olhinho, o narizinho e a boquinha estavam muito vivos. Foi quando eu percebi que poderia desenhar rosto. Bem, aquele foi o meu último dia de aula, pois estava sem condições de continuar. Percebi então que já tinha chegado o momento de cumprir a minha missão de desenhar anjos.

Alryom: Essa pintura serve para que tipo de pessoa?
Rosa: É preciso que a pessoa acredite no meu trabalho, para que irradie a energia do papel para ela, e quando a pessoa não acredita ele fica sem valor, somente um papel desenhado. O desenho serve para qualquer pessoa, desde que acredite.

Alryom: Você já pintou seu próprio anjo ou mentor?
Rosa: Já, o meu anjo.

Alryom: E como ele é?
Rosa: Meu anjo é muito poderoso, valente, brincalhão, amoroso e tudo que eu peço, sempre que pode, ele me atende. Amo muito meu lindo anjo, somos muito amigos.

Alryom: Em algum atendimento já apareceu algum Ser que não era de Luz, digamos assim?
Rosa: Já, por duas vezes. Logo no início do meu trabalho, eu ainda não pedia proteção e peguei estas energias negativas. Até passei mal, tive ajuda de pessoas que vieram tirar o negativo de mim, com a ajuda do Arcanjo Miguel. Hoje, o Arcanjo Miguel faz parte do meu trabalho, virou meu amigo e trabalhamos juntos, e a energia negativa nunca mais se aproximou.

Alryom: Dos seres estelares, quais são as raças mais comuns que você costuma pintar?
Rosa: Os pleiadianos, por serem em grande número aqui na Terra. Eu sou uma pleiadiana.

Alryom: Você tem idéia de quantas raças diferentes você já pintou?
Rosa: Não tenho idéia, são muitas.

Alryom: Algumas pessoas se importam demais com às aparências, mas você sempre sente a energia de cada Ser. Logo, quando sente sua Luz e Amorosidade, não deve achar estranho ou ter receio quando eles têm a aparência diferente, isso procede?
Rosa: A essência sabe quando a pessoa não irá aceitar como ela é na realidade, por ser muito estranha para nós humanos, então eles se apresentam humanóides ou humanos. Poucas vezes acontece de ele vir como é para a pessoa, que pode se assustar ou ter medo com a aparência diferente, mesmo assim acontece de vir como ele é, mas isto ocorre quando tem algum motivo especial.

Alryom: Existe alguma pintura que tenha sido mais impactante ou emocionante para você? Alguma que você guarde lembranças emocionantes?
Rosa: Já fiz muitos desenhos, tive muitos momentos emocionantes na pintura, só que eles lá em cima apagam a imagem e o que aconteceu no desenho de minha memória. Deve ter algum motivo para isto.

Alryom: Deixe uma mensagem para todos que buscam essa aproximação com seus mentores pessoais:
Rosa: A minha mensagem é para que as pessoas acreditem nos seres iluminados que nos acompanham, eles estão ao nosso lado o tempo todo, nos ajudando e orientando, principalmente o anjo que tanto nos ilumina e nos protege. Muitas pessoas acabam se esquecendo dele.

Desejo a vocês todos muita Luz e Paz.

Abraços de luz
Rosa Teubl

Site da artista: www.rosateubl.com.br

Conversando com um Anjo da Guarda

anjo-da-guarda

Um dia desses fui chamado para ajudar uma criança que estava com febre e se sentindo mal. Acessei a energia dela, ancorei minhas equipes e iniciei o processo de cura e harmonização.

Durante o tratamento, apareceu o seu Anjo da Guarda para conversar comigo. A forma como ele se apresentou para mim era exatamente como na pintura que a criança já tinha e havia sido canalizado pela querida Rosa Teubl.

Ele era um ser como nós, de forma humana, exatamente como somos. Alguns poderiam chamá-lo de mentor ou guardião. Anjo da Guarda seria uma forma mais comumente adequada a ensinar as crianças e alguns desses mentores podem se apresentar para elas da forma como elas possam compreender melhor.

Este Ser dos planos superiores diz que sua missão tem sido cuidar de um grupamento específico de crianças. Esse grupo de seres possui características energéticas semelhantes. Para esta criança, ele orientará de 0 aos 7 anos, quando haverão então outros ciclos de 7 e novos orientadores. Assim, a criança terá outros mentores aos 7, 14 e 21 anos. Ele disse que não existe um processo rígido e não é o mesmo para todas as pessoas. No meu caso mesmo, ele me lembrou que meu mentor ficou comigo até 21 anos (acabou se extendendo um pouco mais por nossa amizade), até que em dado momento partiu e um novo ser surgiu para ajudar (Quanntarr, que também já partiu). Dessa forma, algumas pessoas podem seguir esse ciclo de 7, mas também pode ser de outra forma, de acordo com o projeto individual de vida que ela possua.

Além disso, esses mentores podem servir para guiar um grupo específico de seres, como foi este caso, mas também pode ser um amigo espiritual, alguém que já tenha afinidade com o indivíduo devido a outras vivências no passado ou em outras linhas temporais.

O Anjo da Guarda me disse que seu trabalho é cuidar das crianças para que elas cresçam de forma equilibrada, mantendo suas características originais, de forma a manter a integridade de seus potenciais e capacidades, que a guiarão ao longo de sua vida. Este também informou que um dos maiores desafios que ele tem, não são necessariamente enfrentar equipes trevosas, mas sim lidar com a própria família, que muitas vezes é desarmonizada, obsediada e que em alguns casos, seus obsessores, bloqueiam qualquer participação de seres de Luz e ele acaba sendo praticamente expulso e impedido de atuar para a proteção de algumas dessas crianças. Alguns pais estão tão desalinhados e distantes da Luz, que nem seus filhos conseguem obter a proteção Divina que é lhe é garantida para seu crescimento e desenvolvimento. Nesses casos, a criança terá que caminhar por conta própria, tendo ajudas esporádicas, mantendo apenas a esperança de que no futuro possa se livrar desse ambiente nocivo, caso ainda esteja consciente de si e não tenha se rendido, devido a luta constante de lidar com seres das baixas frequencias vibracionais. Nem sempre tendo como modificar sua própria célula familiar, essas crianças poderão ter conflitos constantes de ideais com seus pais e poderão ter um relacionamento complicado.

Devemos sempre refletir que ser mais velho ou ter experiencia pouco importa nos dias de hoje. De que adianta ter experiencias insignificantes ou ausencia de moral suficiente para transmitir valores dignos as gerações futuras? Acredito que todos podem aprender com todos, mas independente de aparencias e juízos, cada pessoa deveria sempre procurar alguém mais sábio para lhe auxiliar e transmitir conhecimentos. Essa pessoa pode estar em qualquer lugar, dentro ou fora da sua família.

O curioso é que hoje em dia o ignorante quer ensinar o sábio, e o resultado disso é esta sociedade medíocre que podemos observar nos dias atuais. Todos querem falar e se expressar, mas pouco se raciocina e se reflete no que é dito. Menos ainda, são aqueles que, de fato, são dignos de serem ouvidos e que poderiam trazer Luz às sombras, porém a maior parte desses seres já desistiu ou se cansou de gritar na multidão ou então falam tão baixo e educadamente, que a maior parte desses indivíduos, ainda brutos,  sequer conseguem ouvir e absorver a mensagem.

Unidade em Luz,

Alryom