Planeta Prisão – Parte 2 de 2

– TERRORISMO, todo o ato de discordar do sistema, será reprimido e tornado clandestino, e crime
– O DEUS DINHEIRO, esse é o novo deus à que o escravo moderno vendeu sua alma. A liberdade está no SER, e não em TER
– MISTICA, o escravo se resignou a esta vida por que pensa que não pode haver outra, é o fim da história. Sonhar com outro mundo é um crime, condenado por todos os poderes.
– ENTRETENIMENTO, a guerra mental proposta pelo sistema, o video-games, os inutilitários da internet, os sonhos de aventura e dinheiro dos filmes, são tão lamentáveis quanto a vida desgraçada do escravo.
– EDUCAÇÃO, os pais compram todas as mercadorias necessárias para alienar seus próprios filhos, entendendo que educação é o embrutecimento e a mediocridade, que apela aos instintos mais baixos
– MÍDIA, a alienação dos programas de TV, os novos coliseus modernos do futebol, o pão e o circo modernizados, sua insatisfação o incita à viver por encargo, defronte a TV.
– LINGUAGEM, o uso viciado de linguagem faz parte essencial do controle mental exercido do sistema sobre os escravos, de total impotência e apatia
– ELEIÇÕES, a política representativa usurpa o nome da democracia, os candidatos se alfinetam por detalhes, para que o principal permaneça sempre o mesmo. O voto faz os escravos cúmplices na tirania que os oprime.
CONCLUSÃO:
Todas as relações humanas foram reduzidas à medíocres relações mercantis, a onipresença da ideologia, o culto ao dinheiro, o monopólio da aparência, o partido único disfarçado de pluralismo, o programa de transformação do homem e do mundo, a repressão em todas as formas, esse é o totalitarismo moderno.
O poder não deve ser conquistado, deve ser destruído, é tirânico por natureza.

 

Você só precisa de Poder para criar algo nocivo, do contrário o AMOR basta. (Osho)

O trabalho empacando a vida espiritual?

O trabalho empacando a vida espiritual?

Hoje em dia converso e atendo muitas pessoas que reclamam constantemente sobre os trabalhos que desenvolvem profissionalmente e como sentem que já não estão mais alinhados com essa realidade.

Isso tudo é verdade. Desde criança a família, sociedade e amigos já nos formatam para o que devemos ser quando crescer, e toda essa pressão continua da adolescência e durante boa parte da vida adulta. Até que o indivíduo adquira o pseudo-sucesso, tenderá a sentir essa pressão para encontrar seu “caminho”.

Entretanto, com a grande expansão de consciência explodindo no planeta, muitos de nós já sentimos que não basta apenas trabalhar por trabalhar. Quando mais vamos evoluindo e nos sensibilizando, mais sentimos que é muito importante para o nosso bem estar, permanecermos envolvidos com atividades onde possamos expressar nossa arte, ou seja, todo o nosso potencial verdadeiro.

E assim é natural que ocorram mudanças no tipo de trabalho que estamos desenvolvendo, ou até mesmo, que mude a perspectiva do que achamos que estamos realizando.

A vida profissional só empaca a vida espiritual, quando achamos que estas são coisas separadas, quando na verdade não o são. A vida em dualidade traz instabilidade e sofrimento. A vida em Unidade, faz com que tenhamos compreensão.
Continuar lendo