Multidimensionalidade

Sabemos que somos seres multidimensionais, legal… mas será que utilizamos nossas capacidades?

Sermos multidimensionais significa que fazermos parte de várias dimensões ao mesmo tempo e que também interagimos com elas, conscientemente ou não.

A questão é que subutilizamos essa capacidade, seja por não acreditarmos nela, seja por não saber como fazer, ou por acharmos que somos corderinhos de Deus, distante da infinita Luz do bom Jesus.

Enquanto isso, no mundo real, distante da sociedade, continuamos interagindo em multi-realidades saibamos ou não. Passamos por experiências construtivas e também destrutivas. Podemos estar muito bem auxiliando outro seres, mas também sendo obsediados por outros.

É claro que ninguém passa 24h consciente de tudo o que acontece em sua extensão multidimensional. Pelo menos, não os meros mortais, como eu. Mas é fato que se você consegue captar flashes de situações de outros planos, mesmo que por poucos minutos, fora as situações de meditação, já está num nível muito bom.

Se permitir utilizar sua multidimensionalidade requer que você saiba lidar com a verdade. Requer que você tenha controle emocional e equilíbrio. Requer alinhamento. Requer que para você seja mais importante a verdade dura do que a doçura e as gentilezas das ilusões.

Para usar sua multidimensionalidade você não vai precisar de nada do que eu mencionei acima. Você vai precisar disso, para lidar com as informações que você vai obter.

Quando interagimos nesse nível, a comunicação verbal se torna limitada e insignificante. As demonstrações de afeto/rejeição de igual forma. Tudo é claro e transparente. Tudo é verdadeiro!

As palavras e gestos podem enganar as pessoas, mas não as energias que elas estão manifestando.

Com isso podemos observar inúmeras situaçoes curiosas:

– Pessoas que lhe tratam bem e falam mal de você pelas costas.

– Pessoas que lhe tratam bem e esperam algo em troca, ou possuem interesses por trás disso.

– Pessoas lhe criticando a km de distância de você.

– Pessoas que dizem se preocupar com você, mas são obsessores que te visitam a noite em corpos sutis, e você tem que os botar pra fora.

– Não estar sujeito a emoções tridimensionais, pois são distorcidas e baseadas na ilusão e posse. Não possuem relação alguma com Amor Incondicional.

– Notar que algumas pessoas simplesmente querer tomar conta da sua vida e dar palpites não importa o quão longe estejam ou sem contato com você.

– Saber quem realmente te obsedia no plano físico.

– Compreender que você é simplesmente inesquecível para algumas pessoas, seja isso algo bom ou ruin.

 

E é claro, muitas outras situações bem mais agradáveis:

– Poder “dizer” ou intencionar o que voce quer, se abrir de verdade, ter uma comunicação verdadeira e sincera, sem entendimentos errôneos.

– Saber quem quer seu bem, mesmo que a distancia ou sem ver a pessoa por anos.

– Observar um Ser e sentir sua energia, saber quem ele é de verdade, independente de qualquer outro preconceito.

– Sentir as relações serem criadas por afinidades e não divisões de classes sociais, interesses sociais.

– Expressar o amor incondicional e a bondade, além do plano físico.

– Expandir sua Luz sem medo, sem rejeições, sem se preocupar com nada ou com ninguém.

– Ser quem você é de verdade e isso já é tudo.

– Não precisar de dinheiro para nada.

– Ter todo o tempo do mundo, liberdade infinita e nada ser mais importante do que seu aqui e agora, sua Luz e Felicidade plena.

 

Enfim, são apenas alguns poucos topicos que variam para cada um de nós. Quis apenas compartilhar pequenas nuances de algo completamente natural, simples, disponível a todos nós. Basta nos observarmos, sentir as energia ao nosso redor, expandir nossa consciência e todo o processo vai ficando mais claro.

O mundo precisa de mais verdade.

Unidade em Luz,

Alryom

2 comentários em “Multidimensionalidade

  1. Saudações Alryom! Maravilhoso texto!
    Saudações aos leitores:
    Realmente não é simples compreender a multidimensionalidade nem como
    utilizar nossa capacidade. Sou médium e acredito que existam várias maneiras de cooperar com a LUZ. Então, o que fazer com o dom? Eu faço
    o meu melhor. Vejo o ser humano como expressões divinas.
    É massacrante estar inserida numa sociedade que me julga por forma física, tipo de cabelo, cor da pele, tom de voz, vestimenta, nível de escolaridade, moradia, bens materiais, opção sexual e uma lista sem fim de critérios que fazem parte de um modelo de controle.
    `As vezes chego a duvidar se algum dia realmente deixamos de ser primitivos?
    Eu escolhi conscientemente a LUZ, eu tomo decisões baseadas em AMOR.
    Falta muito ainda o que aprender… ajustes a serem feitos.
    Mas eu topei o desafio de encarnar aqui. E vcs tbm!
    Eu acho divertido usar metáforas do tipo: somos gotinhas de desengordurante numa placa engordurada, rsrsrs. Vista suas luvas e faça parte da limpeza. Vale a pena! 🙂
    * LUZ *
    Sandra

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s