Provas forenses demonstram que Bactéria E.COLI foi criada por bioengenharia

Provas forenses demonstram que Bactéria E.COLI foi criada por bioengenharia para produzir mortes humanas em escala epidêmica.

 

Por Mike Adams, a Ranger Saúde, Editor NaturalNews 

 

FONTE: http://www.naturalnews.com/032622_ecoli_bioengineering.html   


Tradução: lhas3126@gmail.com

 

(NaturalNews): Mesmo que o jogo da culpa ainda está em andamento em toda a União Européia, onde uma cepa de super bactéria E.COLI resistente está contaminando e enchendo os hospitais na Alemanha, praticamente ninguém está falando sobre como esta bactéria E.COLI  poderia ter magicamente se tornado resistente a oito classes diferentes de antibióticos e de repente simplesmente aparecer no fornecimento de alimentos. 


Esta variação em particular é um membro da corrente O104, e as cepas da corrente O104  quase nunca são (normalmente) resistentes aos antibióticos. No sentido de que para adquirir esta resistência aos antibióticos, elas devem ser repetidamente expostas aos mesmos antibióticos, a fim de fornecer a “pressão de mutação”, que as conduz em direção a imunidade completa das drogas. 


Então, se você está curioso sobre as origens de tal estirpe, você pode essencialmente fazer a engenharia reversa do código genético da E.COLI e determinar com bastante precisão quais os antibióticos a que foi exposto durante seu desenvolvimento. Esta etapa da análise já foi feita (veja abaixo), e quando você olha para a decodificação genética desta linhagem O104 agora ameaçando os consumidores de alimentos (naturais) em toda a UE, um ’’retrato fascinante’’ emerge de como ela deve ter vindo à existência.

 

O código genético da Cepa revela a história:


Quando os cientistas na Alemanha do Robert Koch Institute  decodificaram a composição genética da cepa O104, eles descobriram que ela seria resistente a todas as seguintes classes e combinações de antibióticos: 

• penicilinas 

• tetraciclina 

• ácido nalidíxico 

• trimetoprim-sulfametoxazol 

• cefalosporinas 

• amoxicilina / ácido clavulânico 

• piperacilina-sulbactam   

• piperacilina-tazobactam 


Além disso, esta cepa O104 possui uma capacidade de produzir enzimas especiais que lhe dão o que poderia ser chamado de “bactérias com superpoderes” conhecidas tecnicamente como ESBLs : “Extended Spectrum-beta-lactamases’’ (ESBLs) que são enzimas que podem ser produzidos por bactérias tornando-as resistentes às cefalosporinas por exemplo, cefuroxima, cefotaxima e ceftazidima – que são os antibióticos comumente mais utilizados em muitos hospitais “, explica a Health Protection Agency do Reino Unido http://www.hpa.org.uk/ Tópicos / Infect … .)  

 

 

Das RKI in Berlin – im Fokus der Kritiker. © dpa

Os cientistas na Alemanha do Robert Koch Institute decodificaram a composição genética da cepa O104


E ainda por cima disso, esta cepa O104 possui dois genes – TEM-1 e CTX-M-15 – que “fazem tremer os médicos desde a década de 1990”, relata o jornal The Guardian ( http: / / www.guardian.co.uk / commentis … ). E por que elas fazem tremer os médicos? Porque elas são tão mortais que muitas pessoas infectadas com a bactéria têm experienciado tal falência de órgãos crítica e simplesmente morrem.

 

Bioengenharia de uma superbactéria mortal:


Assim como, exatamente, uma cepa de bactéria entra em existência,  com a resistente a mais de uma dúzia de antibióticos em oito diferentes classes de medicamentos e com recursos de duas mutações do gene letal, além de capacidades de produzir enzima ESBL? Há realmente apenas uma maneira disto acontecer (e apenas um caminho) –  você tem que expor essa super bactéria de E.COLI para todas as oito classes de medicamentos antibióticos. Normalmente, isso não é feito ao mesmo tempo, é claro: Você primeiro vai expô-la à penicilina e encontrar as colônias sobreviventes que são resistentes à penicilina. Você, então, toma essas colônias sobreviventes e às expõe à tetraciclina. As colônias sobreviventes estão agora resistentes à penicilina e tetraciclina.

 

Você, então, segue o padrão e expõe nas a uma sulfa e recolhe as colônias sobreviventes desse experimento, e assim por diante. É um processo de seleção genética feita em um laboratório buscando um resultado desejado. Esta é, essencialmente, a forma de como algumas armas biológicas são projetadas pelo Exército dos EUA em suas instalações de laboratório para armas biológicas em Ft. Detrick , em Maryland.”  (http://en.wikipedia.org/wiki/Nation … ). 


Embora o processo real seja mais complicado do que isso, o resultado é que a criação de uma cepa de E.COLI  que é resistente a oito classes de antibióticos requer exposição repetida e sustentada  a esses mesmos antibióticos. É praticamente impossível imaginar como isso poderia acontecer por si mesmo no mundo natural. Por exemplo, se esta bactéria se originasse nos alimentos (como já foi dito), então onde ele adquiriria toda a resistência a estes antibióticos dado o fato de que os antibióticos não são usados ​​nos vegetais? 

Ao considerar a evidência genética de que agora nos confronta, é muito difícil imaginar como isso poderia acontecer “in the wild” ou seja, naturalmente. Enquanto a resistência a um antibiótico único é comum, a criação de uma cepa de E.COLI que é resistente a oito classes diferentes de antibióticos – em combinação – simplesmente desafia as leis da permutação genética e combinação em estado selvagem.  Simplificando, essa superbactéria da estirpe E.COLI não poderia ter sido criada na selva. O que deixa apenas uma explicação para de onde ela realmente SURGIU: de um laboratório genético.

Engenharia e em seguida liberado para a vida selvagem:


As evidências apontam agora para que esta estirpe mortal de E.COLI tenha sido projetada e em seguida, sendo  ’’liberada’’ na oferta de alimentos ou de que alguma forma escapou de um laboratório e entrando na oferta de alimentos de forma inadvertida. Se não concordar com essa conclusão  anterior- e você será certamente bem-vindo a ela – então você será forçado a concluir que esta superbactéria octobiótica (imune a oito classes de antibióticos), se desenvolveu de forma aleatória, por conta própria … e esta conclusão é muito mais assustadora do que a explicação  com a “bioengenharia” porque significa que superbactérias octobioticas agora podem simplesmente aparecer do nada, em qualquer lugar a qualquer momento, sem justa causa. 


Que seria uma teoria bastante exótica de fato. Minha conclusão, na verdade faz mais sentido: esta cepa de E.COLI  foi quase certamente produto de engenharia genética e, em seguida, liberada  na oferta de alimentos  COM uma finalidade específica. Qual seria o efeito procurado então? É óbvio, espero. É tudo a seguinte teoria: crie o problema, provoque uma reação, e ofereça a solução, trabalhando aqui. Primeiro cause um problema (a cepa mortal da E.COLI infectando intencionalmente o fornecimento de alimentos-naturais). Aguarde até que a reação do público (enorme clamor da população aterrorizada pela E.COLI letal). Em resposta a isso, HABILITE a solução desejada (o controle total sobre o abastecimento global de alimentos e a interdição do consumo de alimentos naturais, de hortaliças cruas, o leite cru in natura e de vegetais crus). 


É disso que se trata, é claro. A FDA (Food and Drug Administration-EUA) baseou-se no mesmo fenômeno nos EUA quando forçou a aprovação da nova lei “Ato de Modernização e Segurança dos Alimentos (Food Safety Modernization Act ) recente, que essencialmente coloca fora da lei as pequenas fazendas familiares de produtos orgânicos, a menos que os fazendeiros lambem as botas de reguladores da FDA. O FDA foi capaz de esmagar a liberdade de produção agrícola nos EUA pegando carona com o medo generalizado que se seguiu à que também surjam surtos de E.COLI  no abastecimento de alimentos dos EUA.  Quando as pessoas têm medo, lembre-se, não é difícil obter deles a concordância com quase qualquer nível de tirania através da regulamentação. E fazer as pessoas ficar com medo de sua própria comida é uma simples questão …  alguns alertas liberados por e-mail para a imprensa pelo governo e a mainstream de jornalismo controlado é tudo do que se precisa.

 

A distribuição dos casos de contaminação da nova superbactéria E.COLI (EHEC) nos países da Europa. A Alemanha de longe é o pais mais afetado e os casos de insuficiência renal (HUS) – Europaweiter EHEC- und HUS-Fälle. © Stepmap – Jetzt eigene Landkarte erstellen

Primeiro proibir a medicina natural, em seguida, atacar a oferta de alimentos naturais.


Agora, lembre-se: Tudo isso está acontecendo na esteira da proibição da U.E. sobre o comércio e consumo de ervas medicinais e suplementos nutricionais – a proibição de terapias nutricionais e que descaradamente põe fora da lei métodos nutricionais naturais que ajudam a manter as pessoas saudáveis ​​e livres de doença. Agora que todas estas ervas e suplementos estão proibidas, o próximo passo é fazer com que as pessoas tenham medo dos alimentos frescos, também. 

Isso porque legumes frescos são medicinais, e enquanto o público tem o direito de comprar legumes frescos, podem sempre evitar a doença ao se manter saudável. Mas se você puder fazer as pessoas terem medo de legumes frescos – ou mesmo se conseguir proibi-los por completo – então você pode forçar toda a população para uma dieta de alimentos mortos industrializados. E alimentos processados ​​que promovem a doença degenerativa e impulsionam os lucros das grandes companhias fabricantes de drogas poderosas. 


É tudo parte da mesma agenda, você verá: Mantenha as pessoas doentes, negue-lhes o acesso a ervas medicinais e suplementos alimentares, então faça altos lucros com o seu sofrimento nas mãos dos cartéis de drogas global. OGM-Organismos Geneticamente Modificados desempenham um papel semelhante em tudo isto, é claro: Eles são projetados para contaminar o abastecimento de alimentos com o código genético que causa infertilidade generalizada entre os seres humanos .


 E aqueles que estão de alguma forma capazes de se reproduzir após a exposição ao OGM ainda sofrem de uma doença degenerativa que enriquece as empresas farmacêuticas a partir dos seus  “tratamentos” a base de remédios. Você se lembra qual o país foi alvo neste assustador surto da bactéria recente? A Espanha. Por que a Espanha? Você deve se lembrar que os vazamentos de cabos do site Wikileaks  revelou que a Espanha resistiu a introdução de organismos OGM em seu sistema agrícola, assim como o governo dos EUA secretamente a ameaçou de retaliação política por sua resistência. 


Esta falsa culpa da Espanha pelas mortes E.COLI é provavelmente uma retaliação por falta de vontade da Espanha de saltar sobre o grande vagão da indústria de alimentos OGM. (http://www.naturalnews.com/030828_G … ) Esta é a história real por trás da devastação econômica dos agricultores produtores de vegetais e hortaliças da Espanha (N.T. E tudo isso acontece no começo do verão do hemisfério norte, quando o consumo de frutas, saladas, leguminosas e hortaliças deveria aumentar consideravelmente, pois o verão é a estação propícia para a produção e consumo de alimentos naturais). Isto tudo é uma das tantas variáveis dos interesses que envolvem a disseminação dessa superbactéria E.COLI.

Alimentos como arma de guerra – criados por Grandes Cias Farmacêuticas?


A propósito, a explicação mais provável de onde esta cepa de Bactéria E.COLI foi criada por bioengenharia é as companhias farmacêuticas gigantes que a criaram em seus próprios laboratórios. Quem mais tem acesso a todos os antibióticos e os equipamentos necessários para gerir as mutações potencialmente alvo de milhares de colônias E.COLI? As companhias farmacêuticas estão numa posição única para realizar este enredo e lucrar com isso. Em outras palavras, eles têm os meios e a motivação para se envolver em precisamente tais ações. Afora as empresas farmacêuticas, talvez apenas os reguladores de doenças infecciosas tem esse tipo de capacidade laboratorial. O CDC (Center for Dicease Control-Centro de controle de Doenças_EUA), por exemplo, provavelmente poderia fabricar esta cepa se eles realmente quisessem. 


A prova de que alguém usou a bioengenharia nesta estirpe E.COLI esta escrita mesmo no DNA da bactéria. Isso é uma evidência forense (prova aceita em um tribunal), e o que ela revela não pode ser negada. Esta cepa foi submetida à exposição repetida e prolongada a oito classes diferentes de antibióticos, e então de alguma forma conseguiram aparecer na oferta de alimentos, contaminando-os. Como você chegar a esse resultado cirúrgico se não for através de um sistema bem planejado e realizado por cientistas desonestos? Não há tal coisa como “mutação espontânea” em uma cepa que é resistente a oito classes de medicamentos de antibióticos de topo, marcas que estão sendo vendidos por Big Pharma hoje. Tais mutações genéticas têm de ser deliberada. 


Mais uma vez, se você não concordar com esta avaliação, então o que você está dizendo é que não, que não foi feito deliberadamente … aconteceu acidentalmente! E novamente, eu estou dizendo que é ainda mais assustador se assim fosse! Porque isso significa que a contaminação por antibióticos do nosso mundo está agora em um nível tão extremo de exagero que uma cepa de E.COLI existente na natureza pode ser saturada com oito classes diferentes de antibióticos até o ponto em que se desenvolve naturalmente pelos seus próprios meios em uma mortal superbactéria. Se é isso que as pessoas acreditam, então isso é uma teoria quase mais assustadora do que a explicação da bioengenharia genética!

Uma nova era começou: armas biológicas na sua alimentação:


Mas em ambos os casos – não importa no que você acredita – a verdade simples é que o mundo enfrenta agora uma nova era de cepas superbactéria global de bactérias que não podem ser tratados com qualquer produto farmacêutico conhecido. Todas elas podem, é claro, ser facilmente mortas com prata coloidal, que é exatamente por isso que a FDA e reguladores internacionais de saúde têm violentamente atacados empresas de prata coloidal por todos estes anos: Eles não podem ver o público recebendo em suas mãos antibióticos naturais que realmente funcionam , veja voce. Que é uma derrota ao propósito de fazer todo mundo doente em primeiro lugar. Na verdade, essas cepas de superbactéria E.COLI pode ser muito facilmente tratada com uma combinação de antibióticos naturais de espectro total a partir de plantas como o alho, gengibre, cebola e ervas medicinais. 


Em cima disso, os probióticos podem ajudar a equilibrar a flora do trato digestivo e “expulsar” a E.COLI mortal que pode estar no organismo. Um sistema imunológico saudável e bom funcionamento do trato digestivo pode combater uma infecção por E.COLI superbactéria, mas isso é outro fato que a comunidade médica não quer que você saiba. Eles preferem muito mais que você permaneça uma vítima indefesa deitada no hospital, esperando para morrer, sem opções disponíveis para você. Isso é “medicina moderna” para todos. Eles causam os problemas de que eles pretendem tratar, e então eles não vão mesmo tratá-lo com qualquer coisa que funciona em primeiro lugar. 


Quase todas as mortes atribuíveis agora a este surto E.COLI  são rápida e facilmente evitáveis. Estas foram mortes pela ignorância . Mas, ainda mais, eles também podem ser os mortos de uma nova era de alimentos baseados em armas biológicas desencadeada por um ou outro grupo de cientistas loucos ou de uma instituição cuja agenda faça parte uma declaração de guerra contra a população humana (N.T. Tipo Nova Ordem Mundial-NWO, buscando novamente contaminar a população humana, como já fez em outras oportunidades com a criação e disseminação da AIDS e por antepenúltimo, o vírus H1N1, a gripe suína).

Desenvolvimentos adicionais sobre este surto de E.COLI:


• 40 mortes até agora têm sido relatadas, com cerca de 3.400 pessoas doentes e, possivelmente, tendo que enfrentar também insuficiência renal. 

• O Ministro da Agricultura na Alemanha disse que, apesar de agora saber a origem do surto, de que é uma fazenda de brotos de soja alemã, mas que ainda não estão cancelando o seu aviso para as pessoas evitarem comer tomates e alfaces. Em outras palavras, mantenha o povo com medo! 

• “A variante alemã de E.COLI conhecida como O104, é um híbrido das cepas que podem causar diarréia hemorrágica e danos nos rins chamada “de ’’síndrome hemolítica urêmica”.(http://www.independent.ie/world-new …

• Um total de dez nações européias tem relatado surtos desta estirpe E.COLI, a maioria de pessoas que tinham visitado o norte da Alemanha. 

• A história a seguir está em alemão, e dão pistas de que o surto de E.COLI pode ter sido um ataque terrorista http://www.aerztezeitung.de/medizin ..


Sim, um ataque terrorista por parte das empresas de drogas sobre pessoas inocentes, como de costume … 


Anúncios

2 comentários em “Provas forenses demonstram que Bactéria E.COLI foi criada por bioengenharia

  1. QUERIDO IRMÃO BRUNO…SERÁ QUE ESTAS PESSOAS SEM CORACÃO..NÃO PENSAM NA LEI DE CAUSA E EFEITO? PORQUE TAMANHA MALDADE? AINDA BEM QUE ESTAMOS PROTEGIDOS PELOS SERES DE LUZ E NADA VAI NOS AFETAR . BEIJOS DE LUZ . MARLENE VILELA

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s